Coronavírus: tire suas dúvidas

Como o coronavírus recebeu esse nome?

Coronavírus é um nome genérico para uma grande família de vírus, muitos dos quais são capazes de causar infecções respiratórias que variam de severidade leve a intensa. O início do nome coronavírus foi devido à forma específica parecida com uma coroa que os vírus dessa família possuem (corona em latim significa coroa).

Embora a COVID-19 seja conhecida popularmente como a doença do coronavírus, enquanto o vírus é popularmente conhecido simplesmente como coronavírus, esses nomes são imprecisos. A doença é chamada oficialmente COVID-19, enquanto o vírus que a causa é oficialmente nomeado como SARS-CoV-21, mas, para evitar a correlação com o Sars-CoV, outro vírus que teve seu surto em 2002, os porta-vozes da OMS (Organização Mundial de Saúde) referem-se a ele como “o vírus responsável pela COVID-19” ou, simplesmente, “o vírus da COVID-19”2.

O coronavírus e a COVID-19 são iguais?

Não. Coronavírus é um nome que engloba uma grande família de vírus, não apenas o que causa a COVID-19. COVID-19, por outro lado, é o nome da doença causada pelo vírus SARS-CoV-2.

Como o coronavírus se espalha?

Até onde sabemos hoje, acredita-se que o vírus que causa a COVID-19 se espalha através de gotículas respiratórias3 que são liberadas no ar enquanto uma pessoa fala, quando espirra ou tosse.

Se não estiverem bloqueadas, essas gotículas poderão atingir pessoas próximas (que podem levá-las acidentalmente ao nariz, olhos ou boca, se as gotículas não caírem nesses locais diretamente). Considerando esse cenário de transmissão, quanto mais próximas estiverem as pessoas, maiores são as chances de transmissão.

Além da possibilidade de as gotículas respiratórias de uma pessoa atingirem outra pessoa, existe também a possibilidade de transmissão através de objetos contaminados4. Nesse outro cenário, a contaminação acontece quando uma pessoa toca em um item contaminado com o vírus e, em seguida, leva as mãos agora contaminadas aos olhos, boca ou nariz.

O coronavírus pode sobreviver em superfícies?

Sim, o vírus que causa a doença COVID-19 é capaz de sobreviver em superfícies por horas e até dias, dependendo do tipo de superfície. No papelão, por exemplo, ele pode sobreviver por até 24 horas, enquanto no plástico e aço inoxidável é capaz de sobreviver por até três dias5. É por isso que é necessário limpar as superfícies diariamente, além de ter um cuidado extra com os pacotes de compras e entregas.

Como prevenir o coronavírus?

Você pode prevenir a infecção pelo vírus que causa a COVID-196, evitando levar as mãos e objetos potencialmente infectados para a área do rosto. Além disso, é extremamente necessário lavar as mãos por mais de 20 segundos com uma maior frequência, especialmente quando você chega em casa ou depois de entrar em contato com itens ou superfícies potencialmente infectados.

Também é recomendável manter distância das pessoas que estão tossindo ou espirrando, além de usar máscaras e incentivar as pessoas a também usá-las quando saem, pois as máscaras ajudam a evitar a propagação de gotículas respiratórias.

Se você é a pessoa que está tossindo ou espirrando, lembre-se de proteger a boca/nariz com o cotovelo, para que as gotículas liberadas não se espalhem e, de preferência, fique em casa até que você se sinta melhor. Se seus sintomas piorarem e você tiver problemas para respirar, procure atendimento médico.

Lembre-se também de que, entre todas as medidas que você pode tomar para evitar ser contaminado ou contaminar outras pessoas com o coronavírus da COVID-19, ficar em casa é a mais eficiente.

Uma pessoa sem sintomas é capaz de transmitir o coronavírus?

Até o momento, as evidências científicas existentes mostram que pessoas infectadas assintomáticas têm muito menos probabilidade de transmitir o coronavírus da COVID-197, mas isso não significa que seja impossível.

No entanto, os baixos níveis de incidência não são um sinal verde para pessoas sem sintomas saírem de casa. Entre as pessoas infectadas, além das assintomáticas, que nunca desenvolverão os sintomas, há pessoas que estão no estágio pré-sintomático. Essas últimas estão contaminadas e, eventualmente, desenvolverão os sintomas, o que significa que elas provavelmente transmitirão o vírus a outras pessoas.

Quais são os sintomas do coronavírus?

Os sintomas que a COVID-19 causa variam de leve a grave8. Além disso, existem alguns sintomas menos comuns que não são muito graves, mas podem acontecer. Eles são:

Sintomas mais leves de COVID-19:

Comuns:

  • Febre;
  • Tosse seca;
  • Fadiga.

Menos comuns:

  • Dores no corpo;
  • Dor de garganta;
  • Diarreía;
  • Conjuntivite;
  • Dor de cabeça;
  • Perda de olfato e de paladar;
  • Erupção cutânea;
  • Descoloração dos dedos das mãos ou dospés.

Sintomas mais graves de COVID-19:

  • Dificuldade em respirar ou falta de ar;
  • Dor ou pressão no peito;
  • Perda de fala ou movimento.

Geralmente, os sintomas mais graves tendem a aparecer em pessoas de grupos de risco, embora não seja impossível alguém de fora desses grupos desenvolvê-los.

O que o coronavírus faz com os pulmões?

Muitos médicos acreditam que os sintomas causados pela infecção pelo Sars-CoV-2 são semelhantes aos sintomas que outros coronavírus criam no corpo das pessoas9.

Quando o vírus entra no trato respiratório, ele vai na direção dos pulmões e pode causar irritação e inflamação no revestimento do percurso, enquanto o sistema imunológico tenta impedir a infecção. É por isso que tosse e dor de garganta são sintomas tão comuns nas pessoas infectadas pelo vírus. 

Em casos mais graves, o coronavírus da COVID-19 infecta ambos os pulmões, dificultando a respiração e até fazendo o paciente respirar de modo mais rápido. As chances de desenvolver pneumonia aumentam em casos como este.

Se a inflamação continuar aumentando com o tempo e a infecção não for tratada, a respiração tenderá a ficar ainda mais difícil, devido ao aumento da quantidade de líquido que a inflamação estimulará. Nesse caso, as chances de desenvolver pneumonia grave ou síndrome respiratória aguda grave (SRAG) são maiores e, dependendo do estágio, pode ser necessário internar o paciente em uma UTI para que ele possa receber a ajuda necessária para respirar bem e tentar se recuperar.

Observou-se que pacientes que se recuperam de doenças críticas causadas pelo coronavírus da COVID-19 tendem a ter sequelas causadas por inflamação excessiva, especialmente no que se refere às  suas condições respiratórias.

O coronavírus é mortal?

Embora as taxas de recuperação sejam muito altas e tendam a aumentar à medida que aprendemos mais sobre o coronavírus da COVID-1910, infelizmente, para algumas pessoas, ele pode causar doenças muito graves e até a morte.

O coronavírus tem tratamento?

Ainda não há tratamento oficial para o coronavírus com os níveis desejados de eficiência, mas alguns medicamentos foram considerados muito úteis no tratamento da doença.

Enquanto isso, cientistas e médicos estão correndo atrás de encontrar alternativas mais eficazes. Vários medicamentos estão em estudo, incluindo o ABX46411 da Abivax.

Como fazer um teste de coronavírus?

Os testes para coronavírus estão sendo realizados de maneira diferente em diferentes cidades. Existem dois tipos de testes disponíveis: testes virais e testes de anticorpos12, que serão feitos de acordo com a disponibilidade e a orientação do médico.